Dicas para uma vida equilibrada

Redução e taxação de açúcar não contribuem no combate à obesidade

Redução e taxação do açúcar são temas frequentemente tratados na esfera governamental, indústria e setor da saúde. O debate gira em torno da efetividade dessas ações para o controle da obesidade e outras doenças associadas ao produto. Diante da iminência do governo assinar com a indústria um plano para redução da quantidade de açúcar em alimentos processados e, ainda, gerar mais impostos sobre bebidas açucaradas, é fundamental avaliar se medidas como essas são eficazes quando se trata de enfermidades causadas por múltiplos fatores.

De acordo com o médico Daniel Magnoni, nutrólogo e cardiologista do Instituto Dante Pazzanese, a redução ou taxação do açúcar não são decisivas. “É um fato a necessidade de reduzir o consumo de açúcar, assim como outros nutrientes em excesso. Para isso, o brasileiro precisa mudar os hábitos alimentares, o que não se dá com imediatismo. A educação nutricional é o caminho. Existe um problema na falta de conhecimento sobre escolhas conscientes e de um estilo de vida saudável como um todo, contemplando a prática de atividades físicas”, explica.

Clique aqui para ler a notícia completa.